sábado, 12 de dezembro de 2009

Nova letra


Olá, tudo bem com vocês?
Depois da grande apatia que se instalou em mim durante esse último semestre, e a calmaria (ilusória) que parece estar por vir, postarei aqui novamente uma letra de uma música de minha autoria - feita anteontem. Sim, acredito que meu lado romântico aflorou-se, como vocês vão perceber quando lerem a letra, mas não foi por motivo algum - exceto pela grande inspiração de uma amiga que eu considero demais -, apenas quis escrever uma música assim e PRONTO! Rs...



Mel

Edu Bento

A minha alma glorifica você, espero
Que o meu amor por ti seja sempre tão eterno.

É como a chuva que inunda o meu coração;

Só falta tudo isso para eu te dar então.

O meu caminho encontrou o lugar mais belo.

A tua boca proferia algo tão sincero,

E o teu olhar admitiu que aqui vai ficar

Todos os carinhos que eu quero então te dar.


Não posso mais esperar
A vida inteira para te encontrar.
Os meus dias são tão curtos,

Quero te dar o meu mundo

Com o fim do inverno frio,
Quente é o mel do estio;

É assim que eu vou te amar.

No tempo e no vento sabemos que tudo pode ser ruim.

Mas quando criamos o amor que nunca vai ter certo fim:


Tudo vai ser...


Bom como ter você em mim,

Como é bom ter você aqui.

Bom como ter você pra mim,

Como é bom ter você assim...

Eu te amo sim.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Desanimado



Ultimamente eu ando extremamente desanimado. Não sou de reclamar, mas por mais que eu me esforce, sinto-me regredindo.

domingo, 15 de novembro de 2009

Para quem se interessar...


Olá pessoal, tudo bem convosco?

Ultimamente, algumas pessoas pediram-me para que eu postasse um artigo que apresentei no Congresso Metodista no dia 27/10. Como ele (o artigo) faz parte do Grupo de Pesquisa em Filosofia Antiga (orientado pelo Prof. Dr. Marcos Sidnei Pagotto-Euzebio) pelo qual eu participo, e ele ainda não foi publicado nem nos anais do Congresso e, muito menos, em nenhum outro lugar. Por esse motivo, eu não vou disponibilizar o artigo direto aqui no blog, porém, deixarei um link para, quem quiser lê-lo, comentar e discutir sobre os pontos que são abordados.

O artigo está disponível no link abaixo:
http://docs.google.com/fileview?id=0BzZG48iBJ-yrNjFlYmM3OGYtZGJlZS00MzJmLThkMDYtYTE4YzlhMTU2MWE3&hl=en

Qualquer dúvida ou problema com o link, entrem em contato comigo, por favor. E não deixem de comentar aqui. Muito obrigado.


Eduardo Bento.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

domingo, 8 de novembro de 2009


Sem-Razão
Edu Bento

Não são os erros que devo lhe explicar;
Um dia quente ou frio, é isso o que eu não sei.
Tornou-se tão comum viver em outro lugar,
Ligados na memória sem poder falhar.

Todos os dias eu procuro redenção,
Não é o medo que me afasta a compreensão.
Tornei-me tão banal, conforme o que eu larguei;
Foram tantas derrotas: tão triste eu fiquei.

Poderia ser pior, poderia não ter fim;
Escolher viver assim traz ilusão.

Condenei o que é normal,

Afastei o que é ruim.

Mas o que é bom e mau
Não volta enfim...

Volta aqui e me diga que a vida é uma grande bobagem!


Toda a beleza deixou de ter valor
E não são as cores belas que retornam assim.
Por insistência neguei o teu amor;
Admiti então que erros estão em mim...

Poderia ser pior, poderia não ter fim;
Escolher viver assim traz ilusão.

Condenei o que é normal,

Afastei o que é ruim.

Mas o que é bom e mau

Não volta enfim.

Condenei o que é normal: poderia não ter fim;

Mas o que é bem e mal traz ilusão.

Poderia ser pior, afastei o que é ruim.

Escolher viver assim,

Não volta enfim:

Volta aqui e me diga que a vida é uma grande bobagem!



PARA ESCUTAR A MÚSICA ENTRE NO LINK ABAIXO:
http://www.myspace.com/edubento
É A PRIMEIRA MÚSICA DA LISTA DO PLAYER.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Away!

Ficarei ausente por tempo indeterminado.


Edu Bento.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Jason and the Argonauts (1963)



Olá, meus amigos,
tudo bem?

Disponibilizo aqui, para download, o filme "Jasão e o Velo de Ouro", para quem gosta de coisas antigas, assim como eu (risos).

Quem me recomendou o filme foi um frequentador do blog, o Danilo - muito obrigado pela dica, meu caro.

Espero que todos consigam baixar o filme sem maiores problemas:

http://www.megaupload.com/?d=XV0T78UD


Deixo aqui também uma pequena sinopse/sumário (em inglês) do site IMDB (Internet Movie Database)

Jason has been prophesied to take the throne of Thessaly. When he saves Pelias from drowning, but does not recognize him as the man who had earlier killed his father, Pelias tells Jason to travel to Colchis to find the Golden Fleece. Jason follows his advice and assembles a sailing crew of the finest men in Greece, including Hercules. They are under the protection of Hera, queen of the gods. Their voyage is replete with battles against harpies, a giant bronze Talos, a hydra, and an animated skeleton army, all brought to life by the special effects wizardry of Ray Harryhausen.
After a 20 year voyage, Jason (Armstrong) returns to the Kingdom of Thessaly to claim his throne. But it's not quite easy for this. In order to gain the throne, he must find the magical Golden Fleece, which has amazing healing powers. He selects a crew, which included Polydeuces (Crawford) and Hercules (Green). Jason also gains the help of the Queen of the Gods, Hera (Blackman). Jason and his crew must now reach the fleece and survive the likes of a 100 foot bronze giant, a huge venomous creature with head full of seven snakes, and a terrifying army of skeletons.


quarta-feira, 14 de outubro de 2009



Vendaval
Luke / Edu Bento


Eu buscaria mil estrelas pra te dar,
Mas elas nunca brilhariam mais que o teu olhar.
Eu desistiria de tudo aquilo que preciso
Pra te mostrar que eu morreria pelo teu sorriso.

Nos braços dessa canção
Você vai viver em mim.
É como a primavera com folhas pelo chão;
Faz florescer o meu jardim

Nos braços dessa canção
Você vai viver em mim.
É como a primavera com folhas pelo chão;
(A melodia dela compõe essa canção)
Faz florescer o meu jardim

Eu pararia o tempo por você.
Pra colorir tua memória em mim, e não te esquecer.
Joguei as flores mais belas pra enfeitar o seu quintal,
Você as colheu e me sorriu como um vendaval.

Faz florescer o meu jardim,
Nos braços dessa canção.
É como a primavera com folhas pelo chão;
Você vai viver em mim.

Nos braços dessa canção
(Faz florescer o meu jardim)
Você vai viver em mim.
(Nos braços dessa canção)
É como a primavera com folhas pelo chão;
(A melodia dela compõe essa canção)
Faz florescer o meu jardim.

Faz florescer o meu jardim,
(Nos braços dessa canção)
Nos braços dessa canção.
(Você vai viver em mim)
A melodia dela se espalha pelo chão;
(A melodia dela compõe essa canção)
E faz florescer vida em mim.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Aniversário: MAIS UM ANO DE MORTE!


Ah, vou colocar qualquer coisa aqui. Então vai, uma imagem qualquer. Adios, mis amigos y amigas!

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Filme: A Odisséia (1997) - Correção de link quebrado


Olá, meus caros,


Graças aos vários avisos que recebi por e-mail, e também aqui mesmo no blog, disponibilizo, novamente, outro link para baixar o filme "A Odisséia" de Andrei Konchalovsky. Espero que dessa vez, todos consigam baixar o filme e não tenham maiores problemas com link quebrado.

Download: http://www.megaupload.com/?d=I36JL77X

Muito obrigado pelos avisos...

Um grande abraço a todos,


Eduardo Bento.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Fortuito



Como eu ando completamente sem ideias, sem inspiração e sem vontade. Vou postar qualquer coisa...



ODOR DI FEMINA
Gonçalves Crespo - 1846 - 1883


Era austero e sisudo; não havia
frade mais exemplar nesse convento;
no seu cavalo rosto macilento
um poema de lágrimas se lia.

Uma vez na extensa livraria
folheava o triste um livro pardacento,
viram-no desmaiar, cair do assento,
convulso, e torvo sobre a laje fria.

De que morrera o venerado frade?
Em vão busco as origens da verdade,
ninguém m'a disse, explique-a quem puder.

Consta que um bibliófilo comprara
o livro estranho e que, ao abri-lo, achara
uns dourados cabelos de mulher.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Em chamas


Fogo
Eduardo Bento


Demônios que encontram a razão;

criaturas não são animais.

Neste mundo irão descobrir

quais os passos poderão seguir.


Acolhem morte assim,

em dias de noites sem fim.

Torturam aqueles que não

sabem quando tudo tem perdão.


O fogo da vida esbraseia.

A trivial discórdia incendeia;

comprometimento final

- há humanidade linear.


É fogo, é vida.

Inferno: saída;

parecia que não tinha sim

e não havia lugar para esconder...


É fogo, mordida;

pecado contido.

A vitória surge agora em mim,

e a glória não existe no fim.


terça-feira, 25 de agosto de 2009

domingo, 16 de agosto de 2009

O Rei dos Gatos

Balthus


Lacônico
Eduardo Bento

Calar o medo não vai trazer tudo o que é bom,
então venha conversar.
Não há segredos que possam te atormentar;
valor de uma canção.

Lago, lagoa, não importa onde estou.
Minha emoção (razão) está cansada demais.
Mergulha num rio todo o teu calor (amor).
Retorno sem fim ao estado natural!

sábado, 8 de agosto de 2009

Vazio



Foto bem antiga, do tempo em que eu era vinte quilos mais leve. Agora, cheio!

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Gripe A H1N1

CLIQUE NA IMAGEM!



CLIQUE NA IMAGEM!



CLIQUE NA IMAGEM!

domingo, 2 de agosto de 2009

Cuidado com o que você ingere!


É impossível não notar que os meios de comunicação divulgam, dia após dia, notícias negativas dos três poderes brasileiros. Os eleitores participam de maneira ativa na composição dos poderes Legislativo e Executivo. Os poderes deveriam funcionar de maneira harmônica entre si, como se fosse um corpo.

Como todo corpo, é preciso fazer os check-ups, para diagnosticar qualquer falha e presença de qualquer microorganismo maléfico a ele. Podemos fazer o auto-exame já foi postado previamente aqui e aqui, no qual podemos identificar atividades atípicas e parasitárias. Também outra forma de verificar o funcionamento da constituição orgânica é a feita pelos meios de comunicação e fiscalização autônomos. Esses meios, muitas vezes podem atuar como agentes duplos: auxiliam o lado que lhe oferece naquele momento maior vantagem.

Descoberto qualquer imperfeição no funcionamento desse organismo, nos resta repelir, empregando os meios de defesa. Para combater, utilizam os protestos: alguns cidadãos se reúnem, insurgindo contra situações adversas, como se fossem anticorpos. Atualmente, não se tem mostrado eficaz, pois o agrupamento de pessoas tem se mostrado de forma isolada e em número insuficiente, além de algumas formas parasitárias se tornarem resistentes a esse mecanismo de defesa. Outro meio de defesa, aplicado num Estado democrático de direito como é o nosso, é a atuação do Ministério Público e órgãos de proteção e defesa da área afetada. Tendo ampla possibilidade de acabar com o que ameaça o corpo e possuindo a competência necessária e conhecimento inequívoco, esses meios parecem inertes e letárgicos, passando a impressão de conveniência em alguns casos.

Acredito que a velha expressão “melhor prevenir do que remediar”, ganha a cada dia mais força. Devemos ter a consciência na hora de eleger membros do Poder Executivo e Legislativo. No momento do voto, analise quem realmente merece ter o cargo público representativo e tenha lisura e respeito às funções que serão atribuídas e aos cidadãos, ao corpo em si. Não devemos permitir a entrada de seres que irão prejudicar o andamento da sociedade, votando no “menos ruim” ou em que nos beneficia de forma individual. Lembre-se: é um direito seu anular o voto. Na ausência de bons candidatos, anule seu voto, não vote em ninguém. Faça que seus amigos e parentes tomem conhecimento da importância do voto, pois se os maus elementos adentram o sistema, é muito difícil expulsa-los, nos obrigando conviver indignados e lesados diariamente.

sábado, 1 de agosto de 2009

Composição fresca


Frida Kahlo: Quadro de 1939.


Vem ajudar
Eduardo Bento


O tempo segmenta a nossa história,
e nada toma parte nesta vida.
Nos sonhos procuro não abrir meu coração!

Conselhos de quem passa pela estrada,
são formas de ocultar uma saída.
Espero venerar o espaço vão.
Vem ajudar a encontrar a luz do dia.

E então dialoguei assim,
não pude mais concentrar aqui.
E não vou ver o céu chorar por mim.
Alimentar o que te faz feliz.

Lembranças que me perseguem.
Os fatos não envelhecem.
Desejo conquistar o espaço, então
me ajuda a alcançar o fim do dia?

E então dialoguei assim,
não pude mais me encontrar aqui.
E não vou ver o céu chorar por mim.
Alimentar o que te faz feliz.
Se correr tornou-se solução
para aquecer a minha razão,
não vou mais te enquadrar em mim.
Vou disfarçar toda dor, enfim...

Seres tão menores
que não sabiam argumentar de uma forma que garante afeição!

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Como verificar os votos de cada senador

Passo a passo:

Passo um: O site do Senado ainda não dá acesso à freqüência dos senadores. No entanto, é possível acompanhar como cada um votou as matérias. Entrar em www.senado.gov.br e arrastar o mouse em “Senadores”. Escolher visualização “por nome”, “por partido” ou “por UF”.


Passo dois: Será aberta lista de senadores. Escolher um senador.


Passo três: Ao se clicar no senador desejado, escolher a opção “Votações” ao lado esquerdo da tela. Clicar no ano desejado para saber sobre as votações.



Passo quatro: Em “Matéria” consta o que foi votado e em “Voto” qual foi a posição do parlamentar. No caso de eleições, por exemplo, em que o voto é secreto, somente consta se o senador estava presente.


Atenção: É contabilizada a presença em plenário apenas no caso de sessões deliberativas, ou seja, nas quais são realizadas votações.

Fonte: http://g1.globo.com/

Apesar das limitações do site, é importante sempre verificarmos as votações de cada senador. A parte no site em que pode-se averiguar cada membro do senado, também conta com outros links, como por exemplo: Mandato / Suplentes, Comissões, Proposições, Pronunciamentos etc.

Como acompanhar a Câmara dos Deputados



Olá,
Tudo bem?

Inspirado em uma antiga postagem no blog de um professor, e também no fato de há algum tempo eu acompanhar o boletim eletrônico da Câmara dos Deputados. Eu deixo aqui um link para aqueles que se interessar por questões políticas, que é na verdade um cadastro para o portal da Câmara, em que as pessoas podem ter acesso aos boletins de cada deputado federal - esse boletim é enviado diretamente para o e-mail, e além das principais notícias que você poderá receber do deputado de sua escolha, você também visualizará se o parlamentar está comparecendo nas sessões, se ainda estão em exercício de suas funções e, principalmente, ver quais são as principais votações em que ele participou -. Acredito que esse é um bom meio para ficar atento em quem votar nas próximas eleições, ver quais são aqueles que realmente fazem algo justo e vantajoso para o povo, e aqueles que não fazem nada ou têm atos suspeitos (às vezes pelo simples fato de não comparecerem, já dá para desconfiar de muita coisa e ir atrás do que está acontecendo).

Eis então o tão famigerado link de cadastro:

http://www2.camara.gov.br/internet/sispush?urlChamadora=/meusServicos



Obrigado pela atenção de todos, e deixem seus comentários, ok?


Eduardo Bento.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Cento e noventa milhões de brasileiros


Somos paulistas, cariocas, mineiros, baianos, brasilienses etc. Não importa em qual estado ou cidade moramos. O que é realmente válido para nós, é sairmos às ruas e manifestar todo o nosso descontentamento contra aqueles que fazem do nosso país o que bem entendem. Não dá para ficar arrumando desculpas esfarrapadas, ou então dizer que não adianta fazer algo, que protestar é uma perda de tempo. Na realidade, o que não adianta é reclamar sem agir, falar sem tentar. Não adianta também vivermos sempre afastados do que acontece no país; achar que, tudo o que está inserido na política, não nos afeta diretamente. Acredito que todo tipo de ação contra o que esta errado é totalmente válido, e ficar na frente da televisão, ou computador, apenas dizendo isto ou aquilo, sem tomar nenhuma providência, é um ato um tanto quanto apático.
A vida é cheia de erros e acertos e, eles só ficarão em evidência, se nós tentarmos lutar pelas melhorias, e não ficarmos apenas observando o que acontece. Totalmente letárgicos. É nesta busca por ações que vão além dos diálogos virtuais, que se alcança o que verdadeiramente nós queremos conquistar.
Se as pessoas das comunidades virtuais não apóiam movimentos reais, não querem verdadeiras revoluções em busca de grandiosas mudanças. Então eu proponho para todos aqueles que sempre estão presentes nas passeatas – seja em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Brasília etc. -, abordarem diretamente os circunstantes, e todos os grupos de pessoas que avistarem à toa nas ruas. Assim, e tão-somente, vamos conseguir reunir todo o povo possível para que nós possamos gritar, todos juntos, em uma única voz: FORA SARNEY! De uma vez por todas. E também “pedir a cabeça” de todos aqueles outros políticos que têm dívidas enormes com a sociedade brasileira (aqueles verdadeiros corruptos que deterioram qualquer tipo de ato popular).
Vamos parar de viver alheios e alienados a tudo. Somos muito mais do que simples observadores pacientes à espera de algum milagre qualquer. Os problemas não se resolvem por eles mesmos, mas é somente com a nossa força, e com o nosso direito de lutar por um país mais justo e culturalmente atento às questões políticas, que as melhorias e os ajustes virão à tona.

sábado, 18 de julho de 2009

Fora Sarnento!



Hoje, uma maravilhosa manifestação popular na Avenida Paulista, em frente ao MASP. Sábado que vem tem mais, às 15h, no mesmo local. Quero ver todo mundo lá.

Vamos sair um pouco da frente do computador e da televisão, e ir para as ruas protestar – apenas por duas horas, ou mais - contra os bandidos que estão no senado (no momento me recuso a escrever com letra maiúscula), na câmara e, enfim, contra todos que de alguma forma tomam o poder para tirar vantagens próprias por caminhos ilicitamente sombrios. Fora Sarney e todo seu bando. E um FORA também para todos aqueles que simpatizam com esta palhaçada.

Indo além: chega de castelos - no caso do deputado Edmar Moreira -, chega de nepotismo (caso do próprio Sarnento). Já não aguentamos mais estes “velhacos” usurpando do nosso país, do nosso patrimônio.

"E tenho dito!"... Verdadeiramente!

sexta-feira, 17 de julho de 2009

FORA SARNEY!

CLIQUE NA IMAGEM! CLIQUE NA IMAGEM!

http://www.forasarney.com/

http://000shu000.wordpress.com/2009/07/16/nova-passeata-forasarney-em-sp/

http://twitter.com/foraSarney

QUERO VER TODO MUNDO LÁ:

Sábado, 18 de julho às 14h. Avenida Paulista, em frente ao MASP!

quinta-feira, 16 de julho de 2009

BEOWULF: PROLOGUE - Early History of the Danes


Listen:
You have heard of the Danish Kings
in the old days and how
they were great warriors.
Shield, the son of Sheaf,
took many an enemy's chair,
terrified many a warrior,
after he was found an orphan.
He prospered under the sky
until people everywhere
listened when he spoke.
He was a good king!

Shield had a son,
child for his yard,
sent by God
to comfort the people,
to keep them from fear -
Grain was his name;
he was famous
throughout the North.
Young princes should do as he did -
give out treasures
while they're still young
so that when they're old
people will support them
in time of war.
A man prospers
by good deeds
in any nation.

Shield died at his fated hour,
went to God still strong.
His people carried him to the sea,
which was his last request.
In the harbor stood
a well-built ship,
icy but ready for the sea.
They laid Shield there,
propped him against the mast
surrounded by gold
and treasure from distant lands.
I've never heard
of a more beautiful ship,
filled with shields, swords,
and coats of mail, gifts
to him for his long trip.
No doubt he had a little more
than he did as a child
when he was sent out,
a naked orphan in an empty boat.
Now he had a golden banner
high over his head, was,
sadly by a rich people,
given to the sea.
The wisest alive can't tell
where a death ship goes.

Grain ruled the Danes
a long time after his father's death,
and to him was born
the great Healfdene, fierce in battle,
who ruled until he was old.
Healfdene had four children -
Heorogar, Hrothgar, Halga the Good,
and a daughter who married
Onela, King of the Swedes.

terça-feira, 14 de julho de 2009

First Chapter: "The Happiness Myth" by Jennifer Michael Hecht.


Know yourself. This is the key to all philosophy, the center of all wisdom, the one thing that decides if you are the actor in a tragedy or a comedy. This chapter points out three major interpretations of this singular injunction. The first is the Socratic, and it has to do with knowing what you believe. The second is Freudian and has to do with knowing who you are. The third is lonely and has to do with training yourself to take your intellect as your own companion.
In the Apology, Plato has Socrates explain that the only happiness is figuring out what real virtue is, and enacting it. People who behave badly may seem happy, but they are not, no matter how rich they get, and people who act with virtue are certain to come into happiness and, very likely, come into money as well. As he put it: "I do nothing but go about persuading you all, old and young alike, not to take thought for your persons or properties, but first and chiefly to care about the greatest improvement of the soul. I tell you that virtue is not given by money, but that from virtue comes money and every other good of man, public as well as private." Coming to know yourself and re-creating how you experience the world is a more efficient way to get comfortable than directly altering the world.
An angry person on the subway scowls and pushes, other people scowl and push in response, and quarrels ensue; a smiling person offers seats, takes inconveniences with patience, offers to share cabs, and has merry encounters. The angry person has no idea how much his or her anger colors the way other people act. A sunny disposition is no guarantee they won't steal your wallet, but some of what we don't really know about ourselves gets bounced back from the world and radically conditions how we see things. The Socratic claim that the unexamined life is not worth living is so commonplace that we forget how harsh it is. Vicious even. Think of all the good, sweet fools you know! Isn't it possible to be a decent, gentle, productive person without a jot of philosophy or self-examination? The Socratic answer is resolutely no; the examination of oneself and one's manner of living is the only good life and only cause of happiness. The happiness thus achieved cannot be stolen away by any means. Given the pitiless vagaries of life, the internal nature of philosophical happiness is one of its big selling points.
Socrates insisted that we ask ourselves how we know what we believe. You like democracy, monogamy, American food, sleeping at night, children raised in families, longevity as a life-defining goal. You like a woman of five foot ten to weigh about a hundred forty pounds. Set a goal of convincing yourself of something you oppose. Pick a hot-button subject, and a reward for yourself if you can shake your own faith in your convictions. I have strong political convictions, but I'm not rallying for them right now. I'm suggesting you pull a Socratic trick on yourself and ask yourself all the questions you usually avoid thinking about. If the thought is unbearable, it tells us something about the way we believe, and think, and live. We live in little cognitive comas. Or rather, we cavort in cognitive fields surrounded by electric fences: we all think we are free to go where we wish, but we are struck by a lot of pain when we try to think past our boundaries. Politics are real, but the odds are that if you had been raised in a different U.S. state (let alone China!), you would be not the Democrat or Republican that you are now, but instead a Republican or Democrat. Even though those people make your blood boil. Odds are odds. If you want to know yourself, you are going to have to rough yourself up a little. Socrates and Plato both held that this kind of ruthless thinking makes you happy in the process. When Plato does imagine an arrival, a coming to the most profound knowledge, it is blissful. But most of the time this is all about happiness as a process, as an effort.
Note that philosophy is unlikely to be effective if you just read it. Socrates so believed that philosophy required conversation with others that he did not write any books, and when Plato recorded Socratic thought, he did so in the form of dialog. Many of the great Socratic dialogs took place at social events; the title of Plato's Symposium means "the drinking party," and that is where it is set. In a sense that book is one of the most idealistic visions ever crafted, and it took place amid food, copious wine, and modest revelry. How do you do philosophy? Discuss it with others, write about it, get locked away with it. The last is the least effective, but it cannot be entirely rejected, because it does work for some people, some of the time. The essence of the philosophical experience, the active verb of doing philosophy, is unlearning what you think you know. And it is much easier to find out what your deep assumptions are if there is someone else there to help you discover them. Alone, your best bet is to try to write what you think, and proceed with scrupulous honesty, imagining your own most skeptical self as the reader. Think of the biblical story where Jacob wrestles all night with an angel and the angel wounds him, and changes his name from Jacob ("who grasps") to Israel ("who prevails"). Renamed, he can finally ask for his brother's pardon for stealing his birthright, and thus be reunited with him. When you come to something you can't explain, do not gloss over it; stay with it, wrestle it. Confusion is your quarry. Rejoice when you find it, bear with the pain it inflicts, and don't let it go until it gives you a new name. By the way, later, the sun, that symbol of true wisdom, heals Jacob's injury.
Ancient ideas of knowing yourself were about coming to be a better person. The process was psychological, but more in the realm of conditioning one's mind than in finding out why the mind does what it does. Marcus Aurelius said, "Cast away opinion and you are saved. Who then hinders you from casting it away?" Can we really control our emotions by decision? The best of the ancient writers, including Aurelius, acknowledged that we could not do it, and with a smile and a shrug provided exercises for teaching ourselves to improve what self-control we have. That's what religion and graceful-life philosophies are doing with their rituals and their meditations: teaching us to wake up to ourselves, for the sake of happiness. Not all philosophy overtly calls for ritual meditation. For instance, epistemology, the study of how we know things, and eschatology, the study of how things end, involve conceptual investigation. But some philosophies, throughout history, have been about how we should live. Much life advice comes as part of a particular religion or politics. To indicate a philosophy primarily concerned with advice for living, I use the term "graceful-life philosophy." The important ancient ones were Epicureanism, Stoicism, Cynicism, and Skepticism, and the term is also useful for referring to the work of the Renaissance thinker Montaigne, and of any modern thinker who offers secular, philosophical arguments for how individuals should best live their lives…


Excerpted from The Happiness Myth by Jennifer Michael Hecht Copyright © 2007 by Jennifer Michael Hecht. Excerpted by permission.
All rights reserved. No part of this excerpt may be reproduced or reprinted without permission in writing from the publisher.
Excerpts are provided by Dial-A-Book Inc. solely for the personal use of visitors to this web site.

terça-feira, 2 de junho de 2009

Alusão ao "Munch"

Ausência. Pura inexistência de palavras e pensamentos...

Quero lambuzar-te em queijo cheddar.

terça-feira, 26 de maio de 2009

sexta-feira, 22 de maio de 2009

O mais novo super-herói brasileiro...

Quando o caos toma conta dos lares e da juventude brasileira. Quando as moças e os rapazes já não sabem mais como ter uma vida com total segurança, sem riscos futuros. Quando os pais não sabem qual melhor conselho dar para seus filhos... Eis que surge um novo super-herói. Aquele que trará ordem às relações entre todos, e o conforto para a humanidade, evitando acidentes. Mas quem é esse tão famigerado benfeitor dos homens (e mulheres)? Ele é nada mais, nada menos que: O Super Condom Man!!!

Photobucket

Quanta besteira para um homem só! Rsrsrs.

Ah, nem sei o que postar por aqui!